Sem Calcinha
23 mar 2013

Olá! Sou a Nanda e vou contar o que aconteceu comigo em uma conhecida casa nortuna no Centro do Rio.

Numa quinta feira, resolvi sair com duas amigas para beber, dançar e apenas isso, mais nada. Não estávamos afim de ficar com homem algum nesta noite. O Trato é: deixar o cara chegar junto, desenvolver o assunto, deixamos ele entender que vai se dar bem e quando ele achar que vai arrematar aquele beijo, falamos que ele é um gatinho, damos uma desculpa qualquer  e deixamos ele chupando dedo.

A regra é: mesmo o cara sendo um “Deus Grego” não podemos ficar, é lei.

Nesta noite algo diferente e surpreendente aconteceu. Na pista de dança percebi uns olhares e não pude deixar de retribuí-los. A intensidade foi aumentando e cada vez mais se aproximava de mim ao ponto de nos tocarmos durante uma dança e outra. Alguns destes toques foram mais atrevidos. Eu estava com um vestidinho curtos de chifon, um tecido bem leve. Tão leve que eu pude sentir seus dedos tocando a minha bucetinha. De repente, se aproximou e sussurou no meu ouvido: “quero você, quero muito”

Eu olhei fixo em seus olhos e sem dizer uma só palavra respondi que eu era toda sua nesta noite. Me virei e fui caminhando até o banheiro retocar a maquiagem, quando de repente sinto uma mão acariciar a minha cintura me virei e nos beijamos intensamente no banheiro. Ela era uma morena linda, de 26 anos e tinha um beijo delicioso.

Eu já tinha ficado com outras mulheres, mas não da maneira que foi. Confesso que fui enfeitiçada com tamanha beleza. Não sei dizer ao certo o que me chamou a atenção. Se foi seu olhar, a boca, o cabelo, sei lá. Só sei dizer que foi delicioso. – Ah homens! Se vocês soubesse de tudo que acontece num banheiro feminino…
É verdade que eu já tinha bebido um pouco, voltei para a pista sem calcinha e  cheia de malícia. A idéia era provocar.Continuamos dançando, nos acariciando (sem vulgaridade), mas sentido os toques mais intensamente.

Contei para minhas amigas o que havia acontecido e elas disseram que eu quebrei a regra. Eu acredito que não, pois o combinado sempre foi não ficar com homem. Não havia nada proibindo ficar com mulheres, rsrs. E Fernanda era uma mulher, uma bela mulher…

Bem, o que aconteceu depois disso eu conto em uma outra oportunidade.  Mas, se vocês quiserem saber o desfecho desta aventura me liguem que eu conto tudinho com detalhes.

Quer saber mais sobre esta e outras aventuras? CLIQUE AQUI, veja as minhas fotos, video e me ligue! Estou te esperando, Bjs



























Busca em Meus segredos »

Arquivos em Meus segredos »

Acompanhantes

Busca de acompanhantes

Total de acompanhantes: 21

Busca avançada

Este site é, única e exclusivamente, um veículo de comunicação entre pessoas, e não tem nenhum vínculo com seus anunciantes que são, também, responsáveis únicos pelas informações contidas em seus respectivos anúncios bem como pela garantia de que são maiores de idade. GPBARRA NÃO É AGÊNCIA e não assume nenhuma responsabilidade pelo conteúdo dos anúncios ou pelas respostas a qualquer um deles.