Adoro Pau Grande
3 mar 2013

Ola! Meu nome é Priscila tenho 22 anos, loira, 1,68 cm, 56 kg. Desde os meus 18 anos eu estava doida par dar, pois minhas amigas todas ja haviam transado e me contavam que era ótimo, minha buceta pegava fogo e eu já não aguentava mais ser cabaço. Então conheci meu atual que me iniciou e que até então fora o unico homem que meteu na minha boceta. Transavamos muito, mas depois de 6 anos de casada comecei a sentir vontade de trepar com outra pessoa para saber como era, se seria igual. Adoro trepar com ele. Ele tem um pau de 17 X 14 que me faz gosar muito, mas não conseguia esquecer essa minha fantasia.

Em fevereiro de 2012 comecei a trabalhar em um lava rápido como atendente, logo nos primeiros dias notei que meu patrão que se chama Paulo (Nome fictício) não tirava os olhos de mim, ele tem 38 anos, um negão de 1,90m, corpo malhado, bem humorado, sabe aquele cara gente boa que todo mundo adora e tratas as pessoas com educação, então o Paulo era assim. No começo não liguei, mas comecei a reparar que ele tinha um grande volume entre as pernas e minha xaninha que é toda depilada começou a ficar molhada, principalmente quando ele ia de calça de moleton ou de shorts, o que realçava o volume. Ele percebeu minhas olhadas e começou a passar a mão no cacete quando eu estava olhando e minha xaninha babava com o volume eu ficava doida para sentir todo aquele pau dentro da minha boceta que acreditem era pequena e apertadinha.

Um dia ele me chamou para ir com ele ao banco, pois teria que ir em dois bancos e já era tarde. já desconfiando de suas intenções fui toda ouriçada. Na volta do banco ele me disse que teria que pegar algumas coisa na casa dele, eu disse tudo bem, pois sabia que ele queria na verdade era me levar em sua casa para me fuder. Chegando lá ele perguntou se eu não queria tomar um suco e eu entrei. Tomei o suco e ele foi buscar algo em seu quarto. Ele me chamou e disse que tinha algo para mim, quando entrei ele estava nu com um pau de 23 cm duro como pedra, fiquei paralisada, louca para dar para ele, mas pesava em meu marido.

Apesar da fantasia eu não tinha coragem de me entregar a outro homem. Ele folou: toma eu sei que você quer. Continuei parada na porta, ele me pegou pela mão, me levou até a cama e pois minha mão em seu pau. Não resisti, comecei a punheta-lo, minha boceta estava em brasa, não perdi tempo e cai de boca naquele pau delicioso. Neste momento eu não pensava em mais nada, nem lembrava que tinha marido. Eu chupava e chupava com tanta vontade, eu tinha que ser a melhor chupada da vida dele para que ela nunca mais escquecesse. Tentei engolir tudo, mas mal conseguia seu pau além de grande era bem mais grosso que o do meu marido, com uma cabeça enorme, fiquei chupando o que cabia na minha boca por uns cinco minutos, me levantei e me despi pela primeira vez na frente de outro homem, ele me deitou na cama, começou a me beijar, foi descendo até os meus seios, parou um pouco neles e continuou sua trajetória até a minha bocetinha que mais perecia um rio de tanto tesão que eu estava, que lingua maravilhosa, meu marido nunca me chupou desse jeito, em menos de tres minutos tive meu primeiro orgasmo. Eu ja não aguentava mais e falei para ele: me come, enfia esse pau gostoso em mim que estou pegando fogo.

Pedi para ele se deitar na cama, lubrifiquei sua pica com saliva e comecei a sentar em cima, parecia que eu estava sendo descabaçada de novo, ardia, mas era ótimo, sentei nele até sentir suas bolas encostarem em mim, fui ao céu. Rebolei naquele mastro como uma verdadeira vadia, gozando sem parar, dei para ele de quatro, de lado, papai e mamãe, ele me comia com força socando seu pau ate meu útero. Enquanto ele botava na minha boceta munha mente já imaginava a pica dele entrando no meu cú. Apesar da vontade de sentir eu estava com medo, pois a pica era monstruosa. Mas, o tesão era tão grande que eu tirei a vara da minha boceta e com a mão fui levando até a portinha do meu cuzinho, encostei a cabecinha e comecei a rebolar, mexendo e fazendo força para a pica entrar.

Ele vendo a minha cara de safada deu uma estocada, nessa hora eu dei um grito, fiquei gelada, não aguentei e pedi para parar. Fiquei parada, sentada na vara esperando a dor passar, como estava com muito tesão tentei novamente. Pedi pra ele ir devagar, devagar, senti a pica entrando, rasgando meu cú. Quando a cabeça entrou eu dei um grito e apertei seu braço com força, pensei que não iria conseguir,mas aguentei firme. Ele foi metendo devagar e eu sentia aquela pica entando no meu cuzinho apertadinho. Qdo eu fui me acostomando eu comecei a rebolar, a mexer a bunda e fazer um movimento de sobe e desce. Caralho que piroca gostosa. O tesão era tão grande que eu fiquei D4 e pedi para ele meter.

- Mete, mete gostoso amor. Mete tudo no meu cu, mete. Quando a pica entrou eu não gritei, simplesmente eu mordi o traveseiro e soltei uns grunidos. O filho da puta não teve pena segurou firme na minha sintura para que eu não saísse da posição e meteu tudo no meu rabo. Caralho, não segurei o grito.

- gemi, gritei, urrei, mesmo assim eu pedia para ele socar tudo com força no meu rabo.
- Soca, soca tudo no meu cú, filho da puta, ai meu cú, ai meu cú, isso mete, mete porra, ai caralho que delicia, isso, mete, mete.

O safado não aguentou e gozou no meu rabo, gozou tanto que inudou meu cu de porra. Sai de lá com as pernas bambas com o cú ardido e realizada.

Cheguei em casa a boceta melada e o cuzinho piscando. Agora sei que cada homem é diferente na cama, meu patrão é muito melhor que meu marido. Fiquei viciada em seu pau grande e grosso, dou para ele quase todos os dias, agora que provei quero experimentar vários homem diferentes. Adoro pau grande.



























Busca em Contos eróticos »

Arquivos em Contos eróticos »

Acompanhantes

Busca de acompanhantes

Total de acompanhantes: 8

Busca avançada

Este site é, única e exclusivamente, um veículo de comunicação entre pessoas, e não tem nenhum vínculo com seus anunciantes que são, também, responsáveis únicos pelas informações contidas em seus respectivos anúncios bem como pela garantia de que são maiores de idade. GPBARRA NÃO É AGÊNCIA e não assume nenhuma responsabilidade pelo conteúdo dos anúncios ou pelas respostas a qualquer um deles.